Processo de brassagem cerveja Pale Ale

· Produção de cervejas

Final de semana 04 e 05 de Fevereiro, tudo certo para depois de quase cinco anos, tentar fazer uma cerveja para degustar no carnaval.

“Atividade que vou descrever neste capitulo, vai até a fermentação do mosto”.

Pequei a estrada no sábado final da tarde com minha namorada, ” Silvia”, encontrar com o Pedro Mendonça e a Deise Crespim..

Encontramos-nos no caminho da minha chácara e encaramos juntos 8 km de estrada de terra até Atibaia, sábado à noite relax, cerveja comprada, Cachaça e pizza, boa conversa revisamos os equipamentos e colocamos na bancada da minha varanda e claro dormir cedo para no dia seguinte fazer a maratona da cerveja, rsssss.

Não é todo o dia que podemos contar com cientistas para fazer pizza e cerveja Pedro Mendonça e Deise Crespim

No domingo de manhã começamos cedo à montagem do equipamento, confesso que estava um pouco apreensivo com o funcionamento do equipamento, havia muito tempo que não o colocava em uso, não queria que nada desse errado com o equipamento.

Separamos numa cesta a matéria prima que iríamos usar para o processo de fabricação da cerveja

Aqui estão:

Cinco kilos de malte pilsen

1 kilo de malte Carared Weyermann

15 gramas de lúpulo de aroma

15 gramas de lúpulo de sabor

Levedura de cerveja Lallemand Windsor

Cestinha com a matéria prima necessária para a produção de cerveja, item tão importante quanto o material de boa qualidade é água, usamos água mineral do poço artesiano da minha chácara.

Começamos logo cedo a fazer a limpeza do equipamento e montagem dos mesmos na bancada na varanda da casa, tivemos o primeiro problema. A válvula de gás dos dois queimadores de alta pressão que tenho não encaixou no botijão de gás da cozinha, fiz uma pequena adaptação e fomos em frente com o aquecimento da água.

Nesse momento bem inicial, objetivo era aquecer a água a 65 graus e manter nesta temperatura para ai sim misturar os grãos da cevada na água…

Pedro e a Deise, fazendo a higienização e limpeza de todo o equipamento, sendo supervisionando pelo mascote do final de semana “touchet”, filhote da Silvinha….

Pequeno gato feito nas válvulas de distribuição do gás aos queimadores

Tudo pronto, limpeza do equipamento e montagem feita, agora é só colocar fogo e aquecer a água..

 Ajustes Finais

Com a água sendo aquecida, começamos um processo importante que é a moagem dos grãos que serão colocados com a água que está sendo aquecida.

Nesta etapa vamos quebrar o grão com um moedor, objetivo aqui é somente despedaçar o grão para que no processo de fervura o amido se solte do grão e incorpore a água aquecida, para essa receita de aproximadamente 30 litros estamos usando 5 kilos de malte pilsen e 500 gramas de malte Carared Weyermann. Indicado para produção de cervejas acastanhadas tipo Bock, Âmbar e Altbier, cervejas de trigo e Red Ales, utilização do mesmo produz incremento do corpo da cerveja intensificando a coloração da mesma. Proporciona cores mais escuras e avermelhadas.

Pedro e a Deise fazendo a quebra do grão do maltes que vamos utilizar na receita de nossa Pale Ale

Silvinha, aparece pouco nas fotos, mas é a grande responsável pelas fotos, vídeos, organização do cenário, rrrr. “Minha namorada”

Grãos mágicos

Agora é só controlar a temperatura em 65 graus, o malte quebrado já foi misturado com a água pré-aquecida por 90 minutos mexer de vez em quando e tirar a temperatura.

Neste processo manter a temperatura estável em 65 graus ajuda na liberação do amido bom, oscilar muito de temperatura pode liberar amidos não desejáveis que terão impacto negativo no gosto no momento da fermentação……

Agora vamos deixar nosso assistente fazer o acompanhamento da fervura, apresentamos o Touchet, excelente assistente cervejeiro!

Misturando malte quebrado na água em aquecimento

Tivemos um pequeno problema com meus queimadores, acho que a base dele é muito pequena para o diâmetro da panela, no momento do aquecimento o ar quente em baixo da panela não dissipa para cima, consequência disso tivemos o derretimento do botão do regulador de pressão do gás, houve uma explosão devido ao calor em volta de plástico e borracha, vou ter que trocar esses queimadores por queimadores com maior diâmetro….. “Que susto”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: